PENSANDO

PENSANDO

terça-feira, 9 de agosto de 2011

ORGULHO E PRECONCEITO

Vitorio, estou pensando em lançar a parada do orgulho obeso... sim porque apesar de não sermos tão minorias, somos discriminadas pela mídia, esse mundo que acha que o belo tem que ter o manequim da Giselle Bundchen.
Acha que eu conseguiria alguma coisa em Sampa?
Já que abrimos as portas da esperança para toda sorte de orgulho, quero o meu também!!!!!!!!!!!

Beijokas
Mary

8 de agosto de 2011 10:00


Na época em que eu frequentava a faculdade Metodista, no curso de Publicidade e Propaganda, sai com minha mãe para fazer compras, e no caminho encontramos uma amiga que me cumprimentou com festa e um escandaloso beijo na boca. Só o beijo já seria suficiente para matar minha mãe do coração, mas a descrição de minha amiga vem a seguir: ela tinha quase 1,80m pesava uns 100 kgs e é negra escura.
Uma mãe italiana não digere certas coisas, mas eu em verdade vos digo: a amiga era uma das pessoas mais adoraveis que já conheci na vida, um companhia sempre alegre, grandes tiradas, bom humor inabalável e capaz de socar qualquer um para defender um amigo. Tinha ( deve ter ainda pois faz muito tempo que não a vejo ) tudo de bom e ótimo que uma pessoa deve ter. Inclusive a capacidade de olhar no espelho e ver o reflexo de uma pessoa normal.
Na mesma época e na mesma faculdade numa aula de filosofia da inesquecível professora Cleopatra Poli, debatiamos sobre preconceito e uma garota bem loirinha, bonita, secretária em uma montadora americana de veículos, dizia-se isenta de qualquer preconceito, e na verdade no dia a dia parecia sim ser, mas ao ser perguntada se se casaria com um negro foi categórica na resposta: -Não.
Cresci entre pobres, entre gente sem dente e com dor de dente, andei de ônibus e ainda anda bastante a pé e de ônibus, tinha gente de nossa família bem obesa, depois tivemos a inclusão de negros e nordestinos na família, ou seja, eu tinha todas as razões do mundo para não ser preconceituoso e nunca fui, não sou, mas as vezes escorrego.
Só depois de começar a escrever este blog passei a ter orgulho de meu passado, sinal de que nem eu conhecia direito os significados implicitos em minha história. Percebi então que tive a oportunidade - muitas vezes perdida - de conviver com pessoas maravilhosas, e, infelizmente só se tornaram maravilhosas com a distância do tempo, quando então pude amadurecer e julgar adequadamente cada um que passou por minha vida.
Quem conhece pessoas e gosta de se dedicar a elas sem segundos interesses, que afirmo é o meu caso, fatalmente encontra pessoas maravilhosas.
Eu conheci muitas, venho conhecendo e tenho certeza vou ainda colecionar infinitas boas amizades - lamentando sempre não poder conviver próxima e adequadamente com cada uma delas.

MaRy acho que devemos sim fazer a Parada do Orgulho Obeso aqui em São Paulo.
Encheremos a Avenida Paulista com muito poucos, engordarei só para isso.
Seremos ridicularizados, seremos espinafrados e comparados, mas mostraremos que nosso espelho quando olhamos para ele reflete pessoas normais, corretas, dignas, produtivas e decentes, que a Gisele é bonita sem dúvida mas a MaRy JoE também é, e eu posso afirmar porque atestei isso pessoalmente, e comentei quando cheguei em casa:
- Gente, ela é muito bonita...
O mundo é esse, não vai ser fácil mudar, ser superior aos preconceitos doi tanto quanto sucumbir a eles, eu já sofri por ser magro, pobre e dizer que estava com dor de dente, já fui maltrado em ônibus, levei banho de carro que passou em possa dágua e já me perguntaram uma vez se eu tomava banho.
Estou aqui, belo, feliz, morando num lugar lindo, com mulher e filha lindas, cercado de coisas que gosto. Quem me torrou, como será que está agora?

MaRy vamos fazer a Parada, distribuir bacon frito prá todo mundo, fodam-se todos, somos o que somos mesmo que não seja fácil enfrentar, vamos encher a avenida...
convidar a Gisele... convidar os Gays, os vereadores, os Carecas de Santo André, os Heteros Orgulhosos, os negros, os brancos que se fingem de negro prá entrar na faculdade por cota e os corruptos, inclusíve os corruptos obesos... vai virar uma zona, mas mostraremos que nada na vida faz sentido, então diremos: - DESPREZE-ME, MAS NÃO ME APONTE O DEDO.

2 comentários:

Mary Joe disse...

Vitorio, eu, sempre taõ falante, fiquei muda com seu texto.
Não sei o que dizer...
Vc é dez, sabia?
Adoro vc,
Mary

Samuel disse...

O blog do Vitorio é excelente! E sempre muito bem escrito.