PENSANDO

PENSANDO

domingo, 31 de maio de 2009

MAIO 2009 FOI MUITO LEGAL....

Vamos entrar em Junho bastante turbinados.
Boa sorte a todos.

MARK CHAPMAN

O filme Capitulo 27 conta os 3 dias que Mark Chapman rondou o prédio onde John Lennon morava para mata-lo. Doses elevadas de psicologia tentam mostrar o transtorno mental do autor dos 5 disparos que vitimar John em 8 de Dezembro de 1980 ( quase 30 anos já ) tudo rola porque o cara leu o livro O apanhador no campo de centeio ( alias recomendo, é um livro muito bom ) e viaja na maionese.
Piradão e aliado de Satanás o cara vai conseguir um autografo de John e poucas horas depois o mata. Ele até luta para não matar mas é fraco diante da força de sua mente perturbada.
O filme é meio estranho, o ator Jared Leto é ótimo no papel e se você não conhecer um pouquinho dos fatos não vai entender muita coisa não e vai ficar meio chateado.
Como beatlemaniaco e na onda de aprofundar na historia dos caras estou consumindo tudo que me cai nas mãos.

JOHN LENNON ME CONFUNDE.

Acabei de ler a biografia dos Beatles e me preparo agora para ler a biografia de Lennon.
Como eu e meus primos Arqui e Creuza estamos lendo juntos e agora minha mulher Rê também esta lendo, o assunto anda na ordem do dia. Mas paralelamente aos Beatles e entrelaçadamente a eles a vida, a obra e o comportamento, sobretudo o comportamento do John te leva a ter amor é ódio por ele. Sai da biografia dos Beatles contrariado com o cara, dai o Arqui me avisou: prepare-se a biografia dele vai te deixar mais irado ainda. Se alguém tiver algo a favor dele, que fale agora... por favor.

SINDROME DE DRACULA

Eu falava muito sobre isso.
Aquele habito de homens maduros namorarem garotas novissimas.
Millôr Fernandes escreveu: O homem tem a idade da mulher com quem vive.
A síndrome é portanto a necessidade de negar a velhice inevitável e sugar o sangue jovem das garotinhas. Pega mal para os dois lados. Sempre pega mal, mas é um direito, uma necessidade é algo bastante comum e tá na genética masculina negar sua importência em se manter jovem.
Então o homem produz o cenário do poder... eu posso ter uma mulher muito mais jovem do que eu e com isso me torno jovem também.
E falava muito sobre isso, mas depois passei a ver o assunto tanto com compaixão como com um certo desprezo pelo casal. Mas reconheço que é puro preconceito. Mesmo tendo este assunto como foco não formo um opinião clara sobre ele.

QUINTA FEIRA JANTAVAMOS E....

...falavamos que nossa geração esta chegando ao momento de frequentar o velório dos amigos, ou menos... visita-los enfermos ou pior... sermos visitados ou velados.
Conclusão: a que se preparar para tal.
????????????
Preparar o quê exatamente?
Melhor ter vivido e não ter pendencias com a vida.
Não há mais o que fazer. Nosso tempo é. Mas também nosso tempo foi. E nosso tempo tá chegando rapidinho prá caramba. Quem fez bom uso da vida não tem com o que se preocupar, quem não fez que trate de correr....
Ninguém engana a vida e nem menos a morte.

ME CONSIDERO UM CARA DE SORTE


Boas oportunidades sempre pintam em minha vida, e sempre na hora certa, mais que isso na hora exata. As pessoas certas aparecem no meu caminho quando preciso delas. Acho até que essas oportunidades são manipuladas por alguém ocultamente a meu favor. Não tenho religiosidade para acreditar em destino e paginas já escritas. Acredito no trabalho diário, e na eventualidade desse trabalho trazer resultados favoráveis.
Mas fica sempre uma cisma de enfrentar as coincidências na hora em que elas são bem vindas.
Levo azar apenas em algumas coisinhas bestas da vida, no dia-a-dia, mas no atacado, no geral tenho sorte. Apenas não sei aproveitar plenamente isso, mas acho que isso não é falta de talento só meu, acho que na média todo mundo deixa escapar o principal da vida, o vacilo é meio que geralzõa, e quem não deixa, se destaca bastante, faz sucesso e vai além.
Não consigo achar dinheiro na rua, mas chego aos lugares sempre na hora certa.
Mas alerta: oportunidades perdidas são na maioria das vezes oportunidades despercebidas.
Você não notou e não teve a iniciativa certa... dançou!

ILUSÃO DE ÓTICA

Obras com ilusão de ótica sempre foram minhas favoritas.
Além de talento criativo todas incorporam uma boa dose de ciência aplicada a elas.
Vasarely é basicamente isso, criatividade ( um pouco repetitivo, tá certo ), e muita ciência e paciência aplicados na execução de cada obra, que ao final se torna única.
Se você toma uns goro a mais, não recomendo comprar e por na parede uma quadros desses, pois se o chão estiver girando para você , olhar para um quadro com essa técnica e vomitar na certa.
Você não faz ideia do poder que um trabalho desses tem para desarranjar o seu estômago.
Aceite meu conselho e não arrisque.
Ou limpe tudo direitinho depois.

VASARELY

Na pré adolescência descobri este artista genial, seus trabalhos são pré computador, ou seja, tudo feito na base do cálculo manual, desenho com régua, compasso e esquadro e tudo pintadinho no pincel. Hoje basta um clik e a gente faz misérias no CorelDraw ou no Photoshop, mas na época do Vasarely era no braço mesmos que coisas assim vinham à vida.

UMA TREMENDA SOLUÇÃO, COMO NÃO PENSAMAOS NISSO ANTES.

Lendo o delicioso blog do Capitãomor ( link acima à esquerda no Bloguerada ) o relato sobre a viagem do Élcio a Tóquio e de como o espaço lá é disputado, encontrei sem querer esta razoável solução para a falta de espaço.
Como temos aqui em cada um jardim de uns 2000 m2 na frente de casa fico tentado a construir uma dessas só para divertir as pessoas que passem pela estrada e curiosamente passariam a parar para olhar tal maluquice. Um bela obra de arte.

COREIA DO NORTE É PINTO.

Perto desta torradeira de pães com um revolucionário sistema de lançamento de fatias prontas a pelo menos 6 metros de altura. A maravilha da eletronica e utilidade doméstica usa um sistema de compressores a base de CO2 que lhe confere a potência necessária para realizar tão útil função. Enquanto o mundo se assusta com o alcance dos misseis intercontinentais da Coreia do Norte e suas ogivas nucleares esta fantástica e utilissima obra passa desapercebida.
Eu adoro comer pão americano tostado com manteiga Aviação ou com geleia de minha amiga Jackie. Agora então unirei o útil ao agradável, comer torradas no telhado de minha casa vislumbrando a natureza que me cerca.

UM POUCO ALÉM DO LIMITE.

Sempre me impressionaram os filmes dramáticos sobre enrascadas em ambientes desproporcionalmente maiores que o individuo, tipo O Naufrago de uma cara perdido numa ilhota no meio do Oceano Pacifico, ou Incidente nos Andes do avião que caiu na cordilheira e levou os sobreviventes ao canibalismo, ou pessoas perdidas num bote no meio de outro oceano ou perdidas no deserto. É uma tortura ver um filme desses com alguém preso numa armadilha tendo que vencer a imensidão da natureza.
Mas eu, embora nunca faria, se um dia fizesse uma escalada ao Monte Everest, com sacrifício levaria uma escadinha doméstica de alumínio com sete degraus. Ao chegar ao topo, armaria a escada e subiria mais sete degraus, e chegaria onde ninguém antes ousou chegar, 1,5 metros acima do ponto mais alto do mundo. Todo mundo quer ir até lá em vencer, mas nunca soube de alguém que quisesse ir um pouquinho além do topo.
Odeio fazer igual a todo mundo.

sábado, 30 de maio de 2009

COM CALMA VAI...

Ter calma não é o meu forte.
Nem o de muita gente que eu conheço.
Na verdade pessoas muito calminhas me dão nos nervos.
Gosto de gente estressada e cheia de problemas, culpas, pesos nas costas para carregar.
Pessoas muito resolvidas e otimistas me incomodam um bocadinho.
Quando estudo budismo e vejo o risco que corro em obter sucesso e atingir um estado de tranquilidade da alma, vejo que preciso tomar cuidado para não atingir o nirvana.
Tem dias que a falta de novidades me aflige, acordo de madrugada e fico ansiando pelos fatos, para ver se da prá resolver deitado, debaixo do edredon, algum problema do dia seguinte. Se consigo ao menos organizar minha agenda, que inevitavelmente não conseguirei cumprir já volto a dormir tão bem que sempre perco a hora e acabo danificando o cumprimento da agenda.
Tá vendo, ser calmo não me ajuda em nada.

REGRAS DEMAIS

alguns anos vendi algumas gravatas que tinha e gostava de usar. Larguei junto com elas o desejo de seguir regras , de cumpri-las de ser um cara obediente. Não é fácil viver na contra mão do mundo. Quando a necessidade se faz e eu tenho que enfrentar o mundo civilizado sempre bato de frente com regras, que a meu ver são patéticas, e me recuso a cumpri-las. Encrenca na certa.
Esta semana aconteceu. Briguei com o mundo estando eu coberto de razão e vendo que isso não era nada bom prá mim. O mundo cria regras, mas o que funciona é o jeitinho. E se eu já não gosto de cumprir regras quanto mais me subverter aos jeitinhos.
Acusado justamente de não ser humilde, resolvi seguir a regra de reparar o erro, pedi desculpas abracei o cara que se sentiu ofendido, declarei a ele que entendia a postura dele, disse quais eram claramente as posturas dele e adivinhem, o cara tornou-se imediatamente nada, mas nada mesmo, humilde. Ccresceu por se achar na razão.
Não me arrependi só fiquei mais esperto e avesso ás regras.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

AS VEZES O QUE PRECISAMOS...

é de alguém que ajude a não desorganizar as nossas vidas.

MULHERES VOAM.

Minha mulher me perguntou se eu não havia notado nada de diferente nela.
Como eu não havia, fiquei mudo e gelado.
Briga na certa após a negativa.
Ela ficou indignada e deu briga.
Para remediar depois de algum tempo ela voltou a fazer a mesma pergunta.
Eu vi que não poderia ficar se arriscar algo.
Disse : - Já sei, você pagou a conta de água.
- Deixa de ser idiota.
Ela não havia cortado o cabelo, engordado ou emagrecido, não tirou sobrancelhas, não fez nada de evidente, minha filha também não consegui descobrir e eu coloquei panos quentes e tratei de esquecer a questão.
Depois de alguns dias ela terceirizou a resposta via uma tabela provocadora.
Ela havia deixado de fumar.
Engraçado é que isso incomodava muito a gente, e nem notamos que o incomodo não nos estava incomodando mais.

AFINAL, NEM TUDO EXISTE PARA SER ENTENDIDO...

É muita pretensão querer entender tudo.
Eu não consigo descansar minha mente.
Ela trabalha em tempo integral querendo entender as fórmulas.
Ela busca solução para tudo.
Avalia o que poderia estar sendo pensado em outras cabeças.
Ou como os outros avaliam o que eu poderia estar pensando.
O como de tal coisa acabou acontecendo ou outras coisas não aconteceram.
Enfim, a gente não consegue entender sequer aquilo em que estamos envolvidos quanto mais aquelas coisas a que somos alheios.
Algumas pessoas me parecem ser passageiras da vida e não se importam com isso, outras como eu, sentem essa necessidade de ficar o tempo todo no controle e o controle se faz com informações adequadas. É a busca incessante dessas informações o que transtorna.
O tempo é o melhor remédio. Lembro de uma propaganda de um Whisky, acho que era o Jackie Daniel's, onde os dois homens estavam sentados em cadeiras jogando damas ao lado dos toneis de envelhecimento, esperando o whisky envelhecer 12 anos. Pois, essa passividade é o que eu almejo.
Na verdade eu gostaria de ser aquele guarda da estação de trem de uma cidadezinha do interior onde o trem só vai passar dali a 3 dias, e ele tem como função apenas esperar a hora do trem, sem preocupações ou ansiedades. Sem querer saber como esta a linha, se o trem vem lotado, ou se o maquinista estará de bom humor.
Quanto ao troço ai de cima, acho que deve ser um ponto de onibus, mas não vou tentar entender o que é se não for.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

HOJE RECEBI....

uma ameaça de morte.
Não uma ameaça declarada e irada, mas uma ameaça velada, sutil que pretende me intimidar.
Apenas um teste para ver se eu tenho coragem de fazer algo.
Como não sou o autor do algo nem vou fazer algo mais, e também porque não sou burro, não dei crédito à coisa e pedi ao ameaçante para rezar por mim. Porque se acontecer alguma acidente comigo o suspeito numero 1 passar a ser ele.
O pessoal aqui de casa sabe dos detalhes e alguns amigos também.
Eu não gosto de viver perigosamente nem de expor a familia ao perigo.
Mas quem hoje esta a salvo do atrevimento que tomou conta de todos.
Terça feira um carro da policia quase bateu de frente comigo a toda, quando entrou na contra mão com a sirene ligada. Desviei o possivel para não bater de frente, o policial fez o mesmo e isso fez apenas com que nossos retrovisores passassem a 1,0000789 mm um do outro, deu para sentir o cheiro do desodorante do seu guarda.
Alguém tem alguma sugestão sobre com quem eu devo reclamar, se com o Bispo da Católica ou o da Universal?

CHEGAMOS LÁ.


Você leu o livro, ouviu o disquinho ou viu o filme?
Pois é, Alice no pais das maravilhas trata, não de uma pais das maravilhas, mas de um pais de loucos e da assimilação incondicional da loucura alheia.
Chegamos a isso. Nosso mundo é de loucos. Todos estão loucos e no entanto, embora toda mundo tenha lá um pouquinho de desconfiança, ninguém acha que é louco ou somos loucos.
Não há remédio para isso, só o diagnóstico de que iremos piorar.
E quanto piores ficarmos, mais distante de perceber a loucura coletiva.
É próprio do coletivo assimilar a loucura alheia e compartilha-la.

terça-feira, 19 de maio de 2009

MEU NÉGOCIO É CONVERSAR COM VIRA LATA.

Quando estou na rua acho impossível passar e não conversar com algum vira-lata. Raramente não paro, no mínimo digo um oi e pergunto como vão as coisas. Normalmente passo a mão na cabeça e vejo se tem algum problema prá ser resolvido, tipo um carrapato prá ser arrancado.
Dificilmente acho algum com fome, aqui todo mundo dá comida prá cachorro de rua. Mas a questão afetiva é que é o centro da minha relação, cachorro sempre quer um pouco de atenção.
Não tenho pena, acho que estão livres, vão viver pouco e mais cedo ou mais tarde alguém vai leva-los para casa, vejo isso acontecer sempre. Só fico meio assim quando vejo cachorro em beirada de estrada fuçando lixeira, esses são os derrotados, os que não tem uma comida limpa, água à disposição e isso é meio chato, porque também não tem mais um dono. Ou foi abandonado ou abandonou. Estão sempre assustados e com uma cara prá lá de triste. Conheço muita gente que adota porrada de cães. Nunca levei nenhum prá casa. Não acho que minha casa seja melhor que a escolha deles pela rua. Já tive 11 cachorros ao mesmo tempo, hoje tenho só 3.
Minha relação com cachorro é algo estranho até para mim. E por mais estranho ainda que possa parecer tenho até fisicamente saldo que não tenho como negar é algo de alguma outra reencarnação minha como cachorro.

A FAMA MATA A PESSOA QUE EXISTE DENTRO...

...de você.
Ficou famoso?
Morreu para a vida.
Todos te admiram mas ninguém te ama.
Alguns gostam de você, de estar com você, gostariam de ser você, de fazer as mesmas coisas que você faz. Ou na maioria das vezes de tomar o seu lugar sem ter que ter feito tudo o que foi preciso fazer para chegar nele.
O que é estranho é a endoidecida que quem fica famoso dá.
Você não nasce famoso, pode até nascer ilustre, em bom berço e coisa e tal, mas não sendo famoso tem condições plenas de entender o que o amor de mãe, o amor do pai, dos avós e tias e a amizade dos irmãos e primos. Portanto você sabe o que é o amor verdadeiro.
Fica famoso e perde esse referencial básico para continuar sadio e normal.
Pira e pira legal. Adeus amor, adeus sinceridade. Aquilo que era verdadeiro se torna duvida, você não tem mais como identificar qual o verdadeiro sentimento das pessoas que te cercam.
Mergulho absoluto nos vícios e recompensa no que for possível.
Mas vá pegar um famoso e pedir para ele abandonar a fama, ele jamais aceitaria.
Ou seja o sentimento destrutivo da fama é mais apreciável que sentir-se amado.
E isso quem nunca foi famoso longamente ou teve seus 15 minutos de fama nunca ira saber o por quê.

domingo, 17 de maio de 2009

VOLVERINE EM ITAQUERA.

Semana passada Volverine esteve pessoalmente no campo de treinamento do Corinthians Paulista em Itaquera, zona leste de São Paulo-SP, recebeu de presente de Ronaldo Nazario uma camiseta numero X e posou para fotos. Veio para promover seu novo filme e eis que eu encontro essa ilustração censurada pela Marvel por ser erótica demais. Acho que eles não tem assistido os filmes que fazem ultimamente. Nem a nenhum outro filme onde corpos nus e bem definidos são presença obrigatória( Mulher gato, Electra, Quarteto fantástico e vai em frente). Não acho que seja coisa de primeira necessidade corpos nus em histórias de aventura, mas classica e históricamente mulheres nuas e boazudas são presença constante em Historia em Quadrinhos de aventuras, breve vou publicas imagens do Rocketmam que são atrevidas demais.
De qualquer forma para quem acha que o mundo esta cada vez pior, eu diria que muito pelo contrário. Ele vai em fluxo e refluxos de liberdade e moralidade. Havia um tempo que ver comercial de tv durante o dia era coisa para maiores de 18 anos, nos anos 80 só tinha mulher pelada em publicidade, hoje o apelo é muito mais subliminar, mas fortemente existente.
Há algo a ser extraído disso tudo. E vamos nas próximas postagens extrair.

DIEGO RIVERA

O completamente maludo do Rivera fazia um trabalho muito interessante e digestivo.
Sua vida pessoal é fascinante e suas relações afetivas e pessoais são uma história que não pode ser desprezada. Escreverei sobre ele com mais detalhes dentro de mais alguns dias. Por este momento quero apenas registrar a imensa beleza de suas pinturas.

HEY JUDE...

Hey Jude, don't make it bad, take a sad song and make it better...*
Foi o primeiro disco que comprei na vida, o LP dos Beatles Hey Jude em 1971.
Quando cheguei em casa não conseguia acreditar que era meu.
Foi a primeira coisa que comprei para mim na vida. Nunca antes havia comprado nada com algum dinheiro ganho por mim, exceto um par de tênis Bamba preto e uma calça de brim marrom, mas que eram na ocasião itens de primeirissima necessidade.
Era uma momento de mudança de status quo, eu estava entrando na sociedade de consumo.
Saia de uma situação meio faminta e maltrapilha para a de possuidor de algo que superfluo dava prazer possuir.
Trinta anos se passaram até eu ter interesse em traduzir a letra e querer saber o que eles cantavam. Já havia traduzido outras letras antes e me decepcionado com o resultado. Ou nada fazia sentido ou a letra era babaca mesmo, e com isso parte do encanto pela obra ia-se pelo ralo.
Quando assisti ao filme Across the universe com musicas dos Beatles legendadas em português pude ver que minha tradução estava correta e que essa musica de Paul MacCartney era realmente uma bela obra de arte. E, esta madruga não conseguindo dormir por causa da barulheira do vizinho, lendo a biografia dos Beatles pude fechar o circulo e ver o quanto ela tem a ver comigo em varias momentos da vida e principalmente agora.
*Hey Jude, não fique na pior, pegue uma canção triste e torne-a melhor...

Hey Jude foi gravada pelos Beatles em 29 de Julho de 1968 e seu compacto vendeu imediatamente 3 milhões de cópias. Inicialmente era Hey Jool, depois Hey Jule e finalmente Hey Jude.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

IMAGEM DO DIA

Sensacional imagem do ônibus espacial fotografado quando passava diante do sol.
Não consigo imaginar como a foto foi conseguida, mas é espetacular.
Publicada hoje em quase todos os veículos.

HOJE DARIA O CONSELHO ERRADO...

Confesso que hoje estou com todas as minhas idéias em desordem.
Não me peçam nenhum conselho, porque o conselho vai sair errado.
Fiz coisa certas até o meio dia, depois acho que só fiz coisas erradas.
Deitei nos braços dos descaso com tudo e não estou lá com muita vontade de me levantar.
Acho que o bicho papão vai me pegar por eu não ser um bom menino.

Boa aquela história do cara que foi ao analista dizendo-se com mania de perseguição.
O analista confirmou o diaguinóstico, pois o cara achava que havia alguém escondido debaixo de sua cama prestes a ataca-lo.
Propôs 5 anos de analise, duas seções semanais a R$ 150,oo por seção.
O cara ficou de pensar.
Passado um tempo encontrou o analista que perguntou se não ia fazer o tratamento e ele respondeu que não, pois havia contado tudo a um amigo que resolvera o problema facilmente cortando-lhe os pés da cama pela quantia de R$ 10,00 , livrando-o do problema.

DITADURA - GRILHÕES E OFENSA VELADA.

Ao ser humano é impossível ser coerente. Nossa bíblica imperfeição, nós faz donos do direito de errar o quanto quisermos para que Deus nos oriente e perdoe no dia do juízo final.
Acham que é assim?
Coisa nenhuma, somos incoerentes e isso é uma característica básica do ser humano no campo de batalha que é a vida na era da informação. Mas há uma obrigação intima de ser ético consigo mesmo. Ou ter que padecer no colo da consciência.
Tudo que aceitamos sem brigar de soco e unhada, nós torna mais próximos de uma modelo bem acabado de covardia. Somos então covardes e incoerentes quando aceitamos passivamente padrões de uma ditadura de ideias, valores e estéticas perfeitamente harmónicas.
Vi no sábado num canal chamado Wh1, um programa chamado Princesinhas... sobre aqueles concursos de misses mirins americanas. A meninas de 6 anos são miniaturas de estrelas do cinema dos anos 50/60 e sua mães são ( desculpem me ) balofas.
Balofas porque pesam mais de 100 quilos e são obcecadas por uma padrão de beleza que não possuem, não se esforçam em possuir e duvido que se conseguissem, seriam capazes de manter- não por falta de esforço mas porque a natureza manda mais, e manda forte.
Mas para as filhas elas adotam a ditadura da beleza. A imposição da frustração por uma derrota. É aversivo o mundo que criaram e o padrão alucinado de beleza que torna a todos ali patéticos. Trata-se de uma caso coletivo de doença comportamental. Mas quem não participa daquele mundo come nas bordas daquele mesmo mundo. E incautamente acaba assumindo valores estéticos e competitivos incorretos.
Naquele filme muito bom chamado se não me angano O amor é cego, onde o cara se apaixona por uma obesa e a acha uma miss, tudo isso é desmascarado. A garota é legal, a família é sensível às dificuldades dela o cara é sincero sendo seu amor honesto. Ali, embora fazendo piada, as coisas estão para o cara nos seus devidos lugares, não há incoerência nem ditadura. O que para todos parece uma doença ou loucura individual é na verdade o oposto, pois todos estão doentes e cegos menos o cara apaixonado.
Na vida, no dia a dia a coisa pega feio.
Sou magro e vez por outra acho que estou ficando barrigudo.
Mas como, serei eu algum deus grego????... não posso ter barriga????, mas me olho de perfil e do alto de meus 1,88 e escassos 78 quilos ( morram de inveja mortais ), me acho um velho de 51 anos barrigudo, acabado, pelancudo, deformado... enfim um trapo.
Mas e os 1200 livros que li, os 3000 filmes que assisti, os mais de 4000 desenhos que já fiz, as 10.000 musicas que sei decor, as 300 peças de teatro que já assisti, as festas que fiz, as caronas que dei, os amigos que ajudei, os desabafos que ouvi, a filha que estou criando, as contas que pago em dia, as velhinhas que ajudei a atravessar a rua, o filho e marido que sou, os quilometros que nadei, as piadas que contei e que tanto fiz rir e os bichos que alimentei e que me adoram?
Minha coerência diz que posso ser incoerente e me achar feio no espelho, mesmo sendo uma cara bonito quando visto no espelho das almas.
Mas este assunto vai ter muita continuação.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

SAI CAPETA - PARTE 1

meu vizinho dos fundos me deixa louco com ao barulho que faz com seus bailes funks clandestinos todos os sábados. Como agora ele esta anunciando que vai ter de sexta feira também, resolvi reclamar na prefeitura. Cheguei lá na praça de atendimento e usufrui de um serviço nota 10. A atendente hiper simpática perguntou qual o assunto, quando falei ela torceu o nariz e disse: - Tenho o mesmo problema lá em casa e me contou uma história muito mais tenebrosa que a minha. Fez a solicitação e simpaticamente me pediu para ir direto, entrando por traz do balcão, até a sala dos agentes vistores. Cheguei lá o atendimento melhorou consideravelmente, embora já estivesse ótimo, todos correram ver no mapa onde ficava o endereço e perguntaram do que se tratava, quando falei, o agente torceu o nariz e disse: -Tenho o mesmo problema lá em casa e tenho uma amiga fiscal prá quem ligo direto e ela me diz que é muito difícil resolver isso... mas vou dar uma solução para seu caso ( o meu ) ou emparedamos a entrada do cara...
Dai na segunda feira fui na casa de uns conhecidos que moram 8 kms adentro do mato mais fechado do mundo, eles me contaram que moravam em Pinheiros, vizinhos de uma igreja que ficava expulsando o capeta até 2, 3 horas da madrugada aos berros. Quando acabava o culto de expulsão, ao invés deles irem embora, iam para a rua expulsar o capeta dos carros que ficavam na rua e isso levava mais uma horinha de sai capeta.
Então vieram morar no mato, oito km da vila do Embura que é 12 km prá frente de Parelheiros que fica 47 kms da Praça da Sé - centro de São Paulo. E adivinhem... logo se mudaram para lá passaram a ter um vizinho que tinha um poderoso aparelho de som que tocava foró dia e noite.

A capeta acima eu não expulsaria e é de autoria de Boris Vallejo.

MEDITAÇÃO - AULA Nº 2

Vamos lá, esvazie a mente.
Transfira-se mentalmente para um lugar sereno e lindo.
Pense no nada absoluto, agora pense mais absolutamente. Agora pense em absolutamente nada.
Agora inspire lentamente, agora expire.... inspire... expire... inspire... expire...
Ai... deu uma coceirinha no nariz, acho que foi algum pelinho meio torcido...
Vou aguentar... inspirar... pensar em nada... expirar... ai cacete tá aumentando a coceira.
Não pense vai passar. Não pense... não pense... não pense... não aguento maaaaais...
Ai que desespero tenho que coçar, não, vou me concentrar mais... ai tem alguma coisa estranha...
acho que estou com aquela calcinha de lycra que entra na bunda, ai como incomoda...
vou tentar ajeitar dando uma reboladinha... piorou, entrou mais... é tá incomodando....muuuuuito!!!!
Inspire... expire... puta que pariu vou espirrar... não posso, o nada absoluto... pense em nada.
Tá ardendo, vou jogar essa calcinha no lixo... como coça o nariz...
pense no nada, inspire... inspire... expire... expire...
Ai meu deus o que é isso?
Tá vibrando, ai saco... tou com o celular no bolso do moleton... deixei no vibracall....
vai passar... tá vibrando... mas bem ai... bem encima da perere... caramba não, não tinha outro lugar... para pelo amor de de... vibrou mais forte... ai, ai, cai na caixa postal logo...
Caiu, depois eu pego o recado... atchimmmmmmm.
Pronto inspira agora...expira... volte devagar ao seu eu.
Volta, volta... pronto.
Final da meditação de hoje.

SONHO DE CONSUMO

Nosso maior sonho de consumo aqui em casa é ter o livro de receitas da Dona Benta que custa uns R$ 70 mas nunca temos quando estamos perto de um a venda.
Adoro cozinhar de vez-em-quando, sempre seria pela-saco demais.
Meus cardápios sempre fazem sucesso, não é vasto mas é competente devido a honestidade de meus ingredientes, ao apurado empenho em observar o ponto, ao rigor com que doso os temperos o sal e o açúcar e talvez à falta de sinceridade de meus amigos.
Mas o fato é que sei fazer algumas coisas muito bem feitas embora mulheres odeiem reconhecer isso.
Porém agora esta chegando a hora da priminha Shela ir para o fogão, fiquei feliz de receber um e-mail com a s fotos do jogo de panelas que ela ganhou. Ela já esta equipada.
Ah!! como são maravilhosos os primeiros cardápios do casamento. Aqueles pratos aguados, feitos em quantidades enormes, hiper salgados, levemente torrados e comidos com reciproca resignação pelo casal que ainda não tem intimidade suficiente para falar a verdade. Dai o que sobra vai discretamente para o lixo numa cínica tentativa de salvar a honra e a relação. Com o tempo o cardápio se acomoda em coisas práticas, como ir no domingo na casa da sogra, pedir pizza durante a semana ( toda ) e se acabar no chickenito e no pão de queijo congelado.
Um outra grande opção é cream-cracker com requeijão e fanta uva, sem falar na imensa variedade de opções de Miojo e salsichas para hot-dog.
Boa sorte David.

NINGUÉM PRECISA SER TÃO PURO...

Sempre estudando o budismo como filosofia e nunca como seita, consigo evitar de cumprir 90% do que me é ensinado. Leio instruções para ser monge e chegar inevitavelmente ao Nirvana.
Mas não quero tanto, não quero ter nojo de mulheres como eles pregam, nem viver de pedir esmolas. Também não quero ter que defender contradições do tipo: desapego total aos bens materiais e no entanto construir templos glamourosos para firmar na mente o propósito do budismo. Quero um pouco de pureza neste corpo e mente já irremediavelmente impuros. Algo me me leve ao Nirvana ao longo de zilhões de reencarnações. Para que eu possa voltar sempre mais avançado ou mais selvagem e ir experimentando as varias modalidades de vida.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

VIVER DEIXA MARCAS, BOAS MARCAS

Gosto de procurar uma pequena cicatriz que tenho no dedo médio da mão esquerda que consegui cortando uma penca de bananas para fazer um arranjo de frutas para o aniversário da Roberta. Tenho outra na canela de um tombo ridículo de bicicleta no Ibirapuera junto com a Regina, e tenho na perna esquerda junto ao joelho uma cicatriz em forma de ferradura conseguida furando uma cerca de arame farpado enferrujado para encurtar caminho até a casa de meu vizinho. A outra cicatriz forte que tenho é a morte de meu pai aos meus 9 anos e ele em seus 33 anos. Tem uma outra também que é do meu primeiro casamento que é enorme mas não lateja nem doí mais a uns 18 anos e da qual raramente me lembro, tem uma grande também de eu ter abandonado o ramo de informática em 1982 quando ninguém sabia ainda o que era isso, perdi uma grande oportunidade na vida por não prever minimamente o futuro. Tem uma outra de uns 6 anos no dedo médio da mão direita de tanto usar pincel para pintar - mas isso não é cicatriz é deformação tipo Aleijadinho, entendeu? - e tem umas pequenininhas que ando fazendo por decidir descartar pessoas que me incomodam. Só para terminar a arte acima é de Andy Warhol.

A BICICLETA OU O MUNDO.


Em 1976 fiz minha primeira viagem realmente legal para Foz do Iguaçu com direito a passar para os lados argentino e paraguayo. Fiz uma tremenda pressão para uma garoto amigo meu ir junto, ele até que queria mas estava dividido entre ir ou comprar uma bicicleta. Eu achei aquilo um absurdo, como alguém podia ter uma duvida daquelas, era óbvio prá mim que viajar era muito melhor. Pois ele comprou a bicicleta e eu fui com outras pessoas e me diverti como nunca havia me divertido antes. Ele vinha então ao trabalho em Diadema, desde Santo André, com sua bicicleta e eu nem me lembro se contei prá ele em detalhes como foi minha viagem. O tempo passou nos perdemos e nos reencontramos quando ele foi fazer jornalismo na Metodista, nos perdemos novamente e depois eu já o via na tv como jornalista na Record, na Globo e em propagandas do governo, dai conversamos uma vez e soube que ele havia ganho o mundo, viveu em Roma, Paris e Londres. Depois nos perdemos novamente, agora ele me encontrou e eu já soube que acrescentou mais uma penca de cidades legais em sua historia e que já deve ter um porrilhão de carimbos em seus ( 4) passaportes.
Trocou a bicicleta pela natação e parece continua sendo um grande cara, um cara inesquecível.
Acho essa uma tremenda história de amizade, 36 anos se esbarrando e fazendo coisas, ...e o principal: um nunca esquecendo do outro e nunca perdendo o laço afetivo e a admiração.
Um grande cara o Elcio.

terça-feira, 12 de maio de 2009

NO BUDISMO APRENDEMOS QUE...

A compaixão nos faz ver que existe sentimento nos outros.
Não importa qual seja a forma de vida, algum tipo de sentimento ela tem.
E isso tem que ser respeitado, mas não é fácil no dia-a-dia.
Mas não vá sai por ai levando tudo quanto é tipo de desafora para casa, porque você também tem sentimentos e é o outro dos outros.

Obra do Mordilo.

NÃO É POSSIVEL NÃO MUDAR.

Mesmo quando as coisas estão andando bem é preciso aceitar certos tipos de mudança.
Quando você gosta do que esta fazendo ou de como as coisas estão você luta para se manter o máximo de tempo na zona de conforto. Mas isso conduz ao desgaste e ao tédio inevitavelmente.
Melhor sair de cena no auge, para mais tarde, mais lá na frente poder usar o mesmo modelo e ai sim esticar o prazer da zona de conforto.

Pintura de Carlos Schwabe - artista alemão.

MEDITAÇÃO


Bem vamos à meditação.
Primeiro um lugar serene e com uma leve iluminação - silêncio absoluto.
Agora remover da mente todos as percepções extra corporeas, e em seguida todos os sentimentos bons e ruins, esvaziar a mente.
Agora um esforçozinho para não cochilar e não começar a pensar em nada, se bem que não devia ter comido aquela lasanha antes de meditar.
Agora eliminar o meu ser completamente e permanecer absolutamente concentrado porque a tarde tenho que ir ao banco pagar a conta de Luz, a escola das crianças e sacar o dinheiro para pagar a mulher da faxina.
Agora mergulhar no mais profundo vazio de minha mente em busca do relaxamento pleno de modos a não sentir nem frio nem calor, nem alegria nem tristeza por não ter encontrado aquela sandalia do meu tamanho, nem esquecer de girar o botão da maquina de lavar senão meu amaciante vai todo embora sem fazer o molho, puta-que-pariu esqueci de comprar os ingedientes para fazer o molho da pizza de hoje a noite.
Agora viajar pelo cosmo e sentir meu corpo presente em outra dimensão do universo, que horas será que a tia Julia vai chegar de Jaboticabal, preciso ligar para ela prá saber se chegou bem.
Agora ir retornando lentamente ao meu estado mundano natural que já tá na hora do Vale a pena ver de novo e hoje é o ultimo capitulo.
Pronto, terminei, ah, como é bom meditar.

domingo, 10 de maio de 2009

O HOMEM NA LUA?

Eu acredito, mas nunca imaginei que me 2009, ou seja, quarenta anos depois, iria encontrar alguém ainda não acreditando que o homem foi realmente até a lua e que tivesse energia e vontade para discutir o assunto.
É meio como religião ao contrário, o cara acredita em algum dogma e não sabendo os fundamentos daquilo, acredita por acreditar. Neste caso desacredita por desacreditar. Não consegue elucidar exatamente por que foi feita a encenação para tapear todo mundo, mas acredita na tapeação. Eu não consegui argumentar nem contra nem a favor porque achei o assunto tão descabido e fora de hora que fiquei apenas chocado com o fato de ele ainda existir na cabeça de alguém tão interessante e bem informado.

VOCÊ ESTA ERRADO - MANUAL DE AUTO AJUDA.

Neste final de semana lendo um livro de auto-ajuda badaladissimo de um autor que já vendeu 7 milhões de exemplares de 20 e tantos títulos, e que se diz cientista sério e não produtor de auto-ajuda, mas que na verdade produz mesmo é auto-ajuda, vi a forma enfática como ele colocava a necessidade de você assumir que esta errado diante de uma vida errada para poder renascer e se tornar melhor. Mas e se você não estiver errado? E se você na verdade é uma pessoa correta dentro de uma vida correta? Como estava com tempo sobrando e tranquilidade para ocupar a cabeça, então passei a pensar em algum fato recente de minha vida, enfocando todos os meus atos como atos egoistas e todas as minhas atitudes e palavras como incorridas em erro. Ponderei então quais teriam sidos os possíveis desdobramentos caso eu tivesse assumido toda a culpa por ter errado em tudo, e quais os resultados disso.
A conclusão que cheguei é que eu não estava errado, vi com muito mais clareza a filha-da-putisse
de certas pessoas com quem interajo, e que esse negócio de auto-ajuda funciona mesmo.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

BORIS VALLEJO

Boris Vallejo nasceu em Lima no Peru em 8 de janeiro de 1941, é um pintor que frequentou a Escola Nacional de Belas Artes em seua país antes de imigrar para os Estados Unidos em 1964. Fez um grande volume de trabalhos desde então para o campo da fantasia, publicidade, ficção ciêntifica e linha fantastica.

Boris também ilustrou para capas de revista, arte de caixa de vídeo e publicidade de filmes de ação.

O domínio dele de quadro a óleo está imediata e abundantemente claro a qualquer um que olha o seu trabalho e sua sensação clássica: é como muito uma homenagem aos velhos mestres, como é qualquer trabalho contemporâneo no gênero de Fantasia.

Boris utilizou como modelo em muitos de seus trabalhos a própria mulher, a americana Julie Bell, que é ex-fisiculturista e também pintora.


Fonte Wikipédia

BORIS VALLEJO

Dragon prince - publicada em 1984

BORIS VALLEJO

O signo de peixes, publicado em 1983

BORIS VALLEJO

Triron - publicada em 1981

BORIS VALLEJO

Toten - publicada em 1981

O EGO, O CIUME E A LAVAGEM

Experimente (1º) deixar um porco de tamanho grande sem comer por vários dias. Depois coloque para ele um balde de lavagem e tente chegar perto. Ele abrirá mão da lavagem para tentar te morder e arrancar um pedaço seu. Ele com isso estará te avisando que com aquela maravilhosa lavagem ninguém deve nem pensar em mexer.
Experimente (2º) pegar alguém com o Ego bem inchado, auto confiante de que tudo que lhe pertence é melhor do que o que os outros possuem, e tente diminuir o valor dela ou de seus pertences. Ela vai fazer o mesmo que o porco faria com a lavagem.
Experimente (3º) mexer com alguém que é tão estúpido como um porco, que tem problemas de Ego como o da experiência 2, e tente ter qualquer atitude em relação a quem essa pessoa gosta e controla, você pode estar sendo apenas cordial, tentando ser amigo ou querendo ajudar mas o estúpido ira cuidar de sua lavagem igualzinho ao porco.
A questão central é que o porco gosta de lavagem e acha que todo mundo quer come-la.
A questão periférica é que o porco é estúpido e não conhece nada alem de lavagem, porque se conhecesse não estava nem ai prás intenções da gente. Ela estava era ocupado achando algo melhor para comer. A questão circundante da periférica é que o ego do estúpido do porco não deixa ele ver alem da lavagem nenhuma outra coisa no mundo, ele é muito focado, e acha que todo mundo pensa e age como ele.
A questão final é que o ciúme que o porco sente da lavagem só existe porque ele não entende que come lavagem. E dessa forma: ciúme, ego, lavagem, estupidez e porco se misturam numa questão simples, lógica e engraçada. E a presunçosa atitude do porco faz com que a gente nem pena sinta dele.

James Dean astro do cinema, de morte precoce, esta fazendo não sei o quê nesta foto ao lado de um porco.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

HOJE FOI O DIA DURO.

Imagine esse caminho acima com transito parado nos dois sentidos. Todo mundo calmo esperando o da frente andar e dando passagem. Hoje saímos aqui do mato e fomos para o centro numa reunião de trabalho de uma hora. Levamos 1 hora e 50 para chegar, estacionamos exatamente na porta sem ter que pagar, na volta perdemos a conta do tempo porque tive que parar no banco e a fila de ninguém reclamando lá dentro também me consumiu uns 25 minutos.
Paramos ao lado numa rua linda, arborizada sem ter que pagar também. Mas entre ida e vinda 6 horas e meia, ou seja um dia da vida para acertar negócios em uma hora. Como hoje não vi ninguém reclamando concluo por duas coisas: 1) todo mundo se acostumou a sofrer calado e 2) Então não sou eu que vou reclamar agora de algo que não tá mais incomodando ninguém.

ISABEL ENTROU PARA O ORKUT

Não sei direito se ela entrou para o Orkut, se entrou no Orkut, se fez Orkut, se esta participando do Orkut, o fato é que passou a fazer parte da gigantesca comunidade. A Creuza resiste bravamente. Eu ando ausente e descontente. Já estive envolvido até o miolo dos ossos e numa decisão mais rápida que um raio deixei-o de lado. As comunidades são a parte mais interessante a as mais complicadas do Orkut. Nelas fazemos amizades inesperadas e fantásticas, mas é nelas também que levamos as bordoados e ouvimos as grosseirias gratuitas. Destarcar-se numa comunidade é certeza de levar porrada, você é chamado de Ego isso, Ego aquilo e por ai vai.
Eu tenho uma politica pessoal de comportamento para quando entro numa, mas mesmo escorado por decisões preliminares de como pisar em ovos dentro delas, sempre acabo me metendo em algum tido de confronto que me leva a dar um tempo.
A Isabel esta se sentindo um dinossauro nos primeiros momentos, caminhando no meio de muita gente estranha e num território que parece acolhedor mas que é um verdadeiro campo minado.
Eu reencontrei amigos aos montes no Orkut e isso não tem preço. Mas veja a foto acima, a menina parece a Isabel quando era criança, o menino parece o irmão dela que na verdade é mais novo que ela, e o avô parece de verdade com o avô paterno dela. Sinta o clima de amizade, carinho e proteção que há entre eles, agora entra no Orkut e tente achar isso em algum cantinho... jamais!!!!! Nada pode substituir o contacto físico, os laços verdadeiros, a sensação de estar protegido e amado por alguém mais experiente que você. Orkut é um delírio, um narcótico, uma viagem alucinógina que acreditamos ser real e que ocupa o tempo que deveriamos estar empregando com gente de verdade.
Creuza keep out.

terça-feira, 5 de maio de 2009

ELEIÇÃO DO CÃO MAIS FEIO DO MUNDO

Vai acontecer a eleição do cão mais feio do mundo nos Estados Unidos com prêmio de US$ 1.ooo.
Dos seis finalistas disponíveis para votos todos são realmente muito feios se comparados... a que mesmo? bem... se comparados ao conteúdo de quem promove um concurso de feiura, perdem feio. Se comparado a quem não gosta de bichos, também.
Só quem nunca teve um cachorro ou outro bicho qualquer pode entrar numa pataquada dessas.
Um cachorro gosta de você 30% porque você da comida e água prá ele, outros 30% porque ele acha que você é dele e os 40% restantes porque você volta sempre para casa.
Se tem um ser vivo que não sabe o que é aparência é o cachorro, se tem um ser vivo que entende tristeza é cachorro, se tem alguém que esta sempre disponível para qualquer coisa é o cachorro.
Logo, de um ser tão puro e selvagem vão querer fazer um concurso cujo centro é a vaidade.
Façam me um favor... se matem!!!!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

GÓTICO-DARK-DEPRÊ-MEU MUNDO CAIU...

a tempos venho ensaiando e me preparando para escrever sobre Evanescence, ainda não será hoje porque a banda é boa demais para ser comentada numa notinha rodapé. Escrevendo a pouco sobre o desentupidor e ouvindo musicas escolhidas aleatoriamente pelo Media Player entrou a voz da cantora que é a angustia materializada. Na voz dela a angustia que é um sentimento e portanto uma coisa semi abstrata ganha corpo, existe e pode ser tocada ( boa essa ? ), mas o valor da voz dela é insuperável e com uma elevadíssima dose de dramaticidade.

SÓ SERVIA PARA DAR RAIVA... AGORA...

...serve também para descarregar a raiva ( minha avó falava réiva, que fofa ). Por falta de possibilidade de aperfeiçoar o que já não funcionava e tinha sido mal inventado o designer Rafael Morgan desenvolveu esta variavel do inutil para que se tranforme em algo util. O Psycho Plunger é baseado na celebre cena de Psicose de A.Hitchcock de 1960. Já que você não vai conseguir desentupir sua pia pelo menos descarregue a réiva.

domingo, 3 de maio de 2009

VEJAM ISSO...

... isso é a nossa vida, quando tá tudo calmo queremos novidade.
Dai achamos encrenca na certa.

ESSE NEGÓCIO DE GOSTAR DE LIVRO É UMA...

doença que a gente pega e não se cura nunca mais. É diferente de gostar de leitura, quem gosta de ler, como eu, lê até bula de remédio e letreiro de ônibus mesmo que não esteja esperando o ônibus se não tiver nada para fazer. Mas gostar de livro é diferente, você gosta de colecionar, de cuidar, gosta do cheiro, gosta de ver papel velho e amarelado impresso em tipografia com todos os tipos desalinhados e com pressão irregular. Ler um livro com cheiro é algo insubstituível na vida, hoje os livros tem uma qualidade de impressão que é fantástica e capas cada vez mais maravilhosas, mas as antigas capas duras são lindas quando bem cuidadas e colocadas numa bela estante. Enfim, leitura de livros é uma doença da qual não quero me curar.