PENSANDO

PENSANDO

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

É TEMPO DE MUDANÇAS.

Prá nós ocidentais, estas semanas, as duas últimas do ano, são tempo de se planejar as mudanças para 2010. Eu já fiz minha lista, que pretendo perder no dia dois de Janeiro, no máximo.
Tive mudanças demais em 2009 e quero um 20101 mais parado e com mais rotina.
Quero apenas poder controlar um pouco os meus dias, poder fazer aquilo que desejo e não fazer aquilo que não me é muito do gosto. Este ano vivi para os outros ou para coisas inadiáveis, e isso é igual a não ser dono de si mesmo.
Mas foi um bom ano com cara de ano ruim.
Troquei de trabalho, fiz alguns trabalhos públicos muito comentados e até rentáveis e sai em revistas, coloquei três piercings na orelha direita, ganhei um processo na justiça que vai me render além de um bom dinheiro mais 7 anos de contagem de tempo em minha aposentadoria ( tadinha da minha aposentadoria ), reencontrei muitos amigos, fizemos a festa de aniversário da Regina como ela queria, passei o meu aniversário caminhando na praia como eu queria, reestabeleci amizades balançadas e principalmente cresci escrevendo este blog. Muito de opinião varias vezes ao longo do ano, conheci de perto minha volubilidade. Cresci também sendo entrevistado na comunidade do Orkut Somos Imortais pelas generosas mãos e mente da Mary Joe, que foi uma amiga muito especial este ano, ela fez parte deste meu ano. No campo material não fiz nada, não cresci, mas fui muito mais feliz que nos anos anteriores. Tivemos crises financeiras, gripe suína ( que realmente me assustou muito e temi pelos meus ). Mas li livros maravilhosos, mantive conversas deliciosas, cocei muito piolho de meu louro, torturei meus 9 gatos e dei banho nos cachorros. Lavei meu carro pelo menos duas vezes ( recorde absoluto em muitos anos ), não renovei minha carteira de motorista nem licenciei o carro, estou peitando anarquicamente o sistema de transito e seus fiscais de merda. Comprei um mouse maldito com led que me deixa louco, ralei e não consegui tirar todas as goteiras do telhado só as mudei de lugar, e uma terminará o ano bem na porta de entrada. Acumulei mais coisas do que consigo usufruir, mas admirei muito, mas muito mesmo a beleza de minha filha e de minha mulher que este ano estavam de tirar o fôlego. Faltei com minha mãe a quem não consegui atender muito bem, vou me ocupar mais dela. Fizemos um bela reunião de família este ano e tivemos muitos problemas gravíssimos de saúde que aos poucos estão sendo superados. Choveu muito, a chuva foi a grande presença este ano.
Percebi coisas que a muito não percebia e aprendi muito sobre rock. Meu, o rock entrou fulminante em minha vida este ano, entendi coisas e desvendei outras.
Foi sim um ano bom com cara de ano ruim. Tem dias que gosto de mudança, tem dias que gosto não.
Acho que eu escreveria um ano sobre 2009, mas isso cansaria muito aos leitores.
Mas este ano rendeu, foi tenso, elétrico, molhado e roqueiro.
É nois.

4 comentários:

Mary Joe disse...

Lindo texto, Vitorio! Lindo mesmo. Achei interessante a forma como vc colocou perdas e ganhos. Que bom que estou nos ganhos, rs
Adorei a forma como nossa amizade floresceu nesse 2009.

Que venha 2010
Beijokas
Mary Joe

Arquimedes Pessoni disse...

Não gosto de balanço de final de ano. Nesse ano, em especial, acho que o passivo se sobrepõe ao ativo e deu diferença no caixa da vida. Perdi? Muito, principalmente do campo da saúde. Ganhei? Sim, na espiritualidade e no amor dos amigos. Foi bom? Pelo menos estou vivo, meia-sola, mas vamos andando, torto. Dá pra esquecer? Gostaria...mas fica aquela música besta de final de ano da Globo quando caminho..."marcas do que se foi...sonhos que vamos ter...". E que marcas! Hoje minha trilha sonora é bem Renato Teixeira: "Ando devagar, porque já tive pressa e levo esse sorriso, porque já chorei demais..." É nóis, mano. Bom 2010!

creuza disse...

como no livro de Spencer Johnson O presente precioso!!!!um homem que passou a vida inteira para descobrí-lo e no final da vida percebe que o presente nada mais é do que este momento ,nem o passado ,nem o futuro...então no balanço da vida só podemos agradecer este presente, que é a vida!!!
bjtos
Creuzita

Vitorio disse...

Queridos leitores.
Escrevo este post transtornado por uma pequena perda material-finaceira. E quando venho ler os comentários vejo que existem sempre coisas maiores que minhas pequenezas. Tá cera a Creuzita, o momento presente o estavr vivo agora é o fundamental. Lembro de uma piadinha na borda da pagina da revista MAD onde o Dom Martin desenhou dois idiotas prestes a serem atropelados por um estouro de boiada tampando os olhos com uma das mãos e com a outra num gesto de negar o que estava acontecer. Me sinto, assim, botão de foda-se ligado para o futuro e cobrindo os olhos parar o momento seguinte.
Bjs.