PENSANDO

PENSANDO

terça-feira, 31 de março de 2009

COLOCAR A CABEÇA NO LUGAR

É muito estranho para mim a necessidade que as pessoas tem de precisar perder a cabeça para serem felizes. Numa festa eu paro cedo, depois de 3 latas de cerveja caiu na coca-cola. Enquanto isso vão se esgotando as garrafas das bebidas mais fortes. Daqui a pouco a alegria é geral. E eu viro então um elemento estranho a qualquer festa, a temperatura sobe e a festa fica boa. Dai um passa mal aqui, outro tomba ali, outro desmorona acolá e a festa vai assim aos poucos esmaecendo e perdendo aquele brilho todo. Honestamente eu gostaria mesmo era de ter esta mesma sintonia e também farrear, mas não funciona lá muito bem o meu estomago e uma quarta lata de cerveja é vomito na certa e fim da festa prá mim. Mas absolutamente nada contra os que gostam de turbinar, apenas que eu acabo me sentindo meio sozinho.

Um comentário:

Prof. Arquimedes Pessoni disse...

E aí vira terra-de-ninguém: tem bêbado engraçado, outro encrenqueiro, outro machão e o duro é aguentar os alcoolistas. Melhor a sobriedade do que os efeitos do day-after...